quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Espetáculo Andando nas Ruas agita o Palácio das Artes



Tive o prazer de assistir os Grupos de dança de rua dos PICs e Cafes que se apresentaram na quarta-feira (7). Os alunos dos cursos de dança de rua realizados nas unidades do Programa de Integração e Cidadania (PICs) e Centros de Apoio a Família do Educando (Cafes) invadiram na quarta-feira (7), o palco do Teatro Serafim Gonzales, no Palácio das Artes, com o espetáculo Andando nas Ruas. Ao todo, foram mais de 200 integrantes, subdividos em 18 apresentações. O evento teve a participação ainda dos grupos de dança cigana e de salão.

Segundo o professor de dança, Roberto Leite, foram montadas uma série de apresentações com os alunos de todas as unidades dos PICs e Cafes. “Nosso intuito foi montar e mostrar aquilo que eles sabem fazer de melhor. Esse é o nosso terceiro espetáculo e, hoje, quisemos falar um pouco do dia a dia que vemos e vivemos nas ruas. Então tivemos dança de rua estilo break e ainda contamos com a participação da turma de dança de salão e cigana”, explicou.

O destaque da noite foram os integrantes do grupo oficial Star Night e do próprio professor, que agitaram o publico. “Nós já revelamos vários talentos e isso é muito gratificante. Fomos campeões em 18 festivais que participamos, fora outras premiações que conseguimos. E isso tudo mostra que estamos no caminho certo”, completou Leite.

Presente no evento, a responsável pela Coordenadoria dos PICs e Cafes, Denise Pontes, destacou que a apresentação foi uma surpresa para todos. “Nós víamos o grupo ensaiar, se empenhar e ficávamos curiosos por saber o que eles estavam preparando. Agora posso dizer que nos surpreenderam mesmo. Foi muito bom”, enfatizou.

De acordo com a secretária de Promoção Social (Sepros) e presidente do Fundo Social de Solidariedade (FSS), Maria Del Carmem Padin Mourão, a Maruca, o grupo de dança de rua realiza um sonho de muitos anos da pasta. “Quando iniciamos com os PICs e Cafes, nosso intuito era formar companhias e grupos de dança a partir das aulas oferecidas nas unidades”, definiu.

“Então das aulas se escolheria os melhores e eles representariam o Município em festivais e apresentações em outras cidades”, ressaltou Maruca. “Creio que agora, até com a estrutura do Palácio das Artes à disposição, seja o momento mais propício. Tanto que pretendo conversar com o secretário de Cultura e Turismo, para que em breve passemos a colocar isso em prática”.

Início - O Star Night surgiu com a criação do Programa de Integração e Cidadania (PIC) Melvi, em 2003. Naquela época, foram selecionados 19 crianças e adolescentes, que começaram a ensaiar preparando-se para competições. Com a criação das demais unidades dos PICs e Cafes, o grupo aumentou até chegar aos 39 integrantes existentes atualmente.