quinta-feira, 24 de maio de 2012

Cidade da criança

Solemar foi o berço da civilização de Praia Grande, pois o primeiro grito de independência partiu daquele recanto tranqüilo do município. Júlio Secco de Carvalho, homem empreendedor e de larga visão comercial, adquiriu grandes áreas de terras em Solemar com a finalidade de fornecer lenha de suas matas para a Estrada de Ferro Sorocabana, trabalho a que se dedicou durante vários anos. Um dia, esgotaram-se as reservas de madeira, e Júlio Secco de Carvalho teve a idéia de lotear a área, transformando-a numa vila próspera e atuante. Primeiro cuidou de construir moderna estação ferroviária, depois tratou de interessar os políticos da época em torno do local. 

A uns forneceu terrenos gratuitamente, a outros vendeu lotes a preço módico, tudo com a finalidade e conseguir para Solemar mais e mais melhoramentos. Júlio Secco de Carvalho, pioneiro de Solemar, abriu ruas, construiu a igreja, lutou para conseguir o cartório, transformou a vila de Solemar em distrito, e foi - ao lado de Nestor Ferreira da Rocha - os primeiros homens em Praia Grande a falar de Emancipação. Faleceu sem ver concretizada sua luta de tantos anos, mas o seu nome permanece vivo na lembrança de todos que querem bem a Praia Grande, sendo pronunciado sempre com respeito e carinho. Hoje, uma das ruas de Solemar e a escola levam seu nome. 

Outro cidadão português, proprietário de grande extensão de terras no bairro, sr. Adriano Dias dos Santos - casado com Adelaide Patrocínio dos Santos (grande dama que colaborou na construção da Santa Casa, doando o terreno, assim como na construção do Lar dos Velhinhos de Vila Mirim) -, ainda em vida fez a doação da grande gleba de terra em que hoje está instalada a Cidade da Criança. Segundo dona Adelaide Patrocínio dos Santos, a idéia da fundação da Cidade da Criança partiu de seu esposo Adriano Dias dos Santos, do sr. Wadih Pedro e do apoio do dr. Hélio Del Porto.

Fundada em 2 de abril de 1946, e mantida pela Associação Protetora de Menores de Santos, somente a 11 de fevereiro de 1969 teve sua personalidade jurídica definida.O terreno onde está localizada e instalada a Cidade da Criança ocupa uma área delimitada pelo Rio Itinga e Vila Hortência, ao longo do km 85,5 da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, onde mede 440 metros de frente, alcançando o espigão da Serra do Mar, no seu divisor.

Essa propriedade pertencia ao sr. Adriano Dias dos Santos, que em vida fez a doação da mesma, por entender que a obra merecia apoio e colaboração de todos.

As finalidade principal da obra era manter a Cidade da Criança, criada pela associação, para abrigar e educar menores desassistidos, administrando-lhes ensino primário e profissional, colaborando com o governo na assistência e proteção ao menor desamparado.Foram construídos 20 blocos onde se instalaram o Pavilhão da Administração com biblioteca, sala de música, gabinete odontológico e enfermaria. Havia a Igreja de Santa Luzia, o Pavilhão Comercial onde estavam instaladas padaria, barbearia, bazar, sala de merenda, depósio de material e 2 grandes frigorificos. Ainda a Fábrica de calçados (cujo pavilhão foi doado pelo Rotary Club de São Vicente), a Tipografia, artes gráficas, Carpintaria e mercearia, a Usina hidroelétrica e a Colchoaria. 

Haviam ainda residência para os funcionários e para os alunos cinco dormitórios com banheiros, lavanderia, salas de aula, refeitório e cozinha. Foi construído também um Ginásio de esportes e um estádio todo gramado com arquibancadas.

O Auditório "Adriano Dias dos Santos" e a Escola profissionalizante foram inaugurados no dia 28/6/1980. Cerca de 6 milhões foram gastos na construção dos dois prédios. pagos por D. Adelaide Patrocínio dos Santos, bem como a despesa com a compra do terreno. Tanto a escola como o auditório ocuparam uma área de 1.570 metros quadrados.


Os menores permaneciam na Cidade da Criança, onde moravam, estudavam e faziam suas refeições, até serem convocados para o Serviço Militar, e todos já saiam com colocação garantida, devido à capacidade profissional adquirida. 

A Cidade da Criança não era mantida apenas por doações ou mensalidades dos sócios e diretores. Grande parte de sua renda vinha dos serviços prestados e produzidos com o ensino profissionalizante tais como impressos, colchões, sapatos, móveis etc.

Todos os menores trabalham e recebiam uma gratificação em dinheiro. Uma espécie de salário mensal, mas existiam as horas de lazer, como banho no lago, jogos diversos (entre eles o futebol), cinema, projeções de slides, palestras educativas, comemoração de eventos, excursões e missa aos domingos na Capela de Santa Luzia.

A Cidade da Criança não posuia guardae raros os registros de fugas, de menores que viviam em ambiente de muita harmionia onde a disciplina e limpeza sempre foram fatores importantes. Além de contar com a abnegação do sr. Wadih Pedro, dos demais diretores e funcionários, durante anos pode se destacar o sargento José de Souza um valioso colaborador, que fora designado pelo então comandante da Fortaleza de Itaipu, coronel Teles Pires Dantas, para prestar serviços naquela entidade. Mesmo estando na reserva remunerada, o sargento José de Souza se dedicava inteiramente à Cidade da Criança.
Em entrevista concedida a um importante jornal da época, a sra. Adelaide Patrocínio dos Santos, pessoa modesta, simples e de pouco falar, não escondeu sua emoção ao ver mais uma obra concretizada. Instada a falar sobre a benemerência que pratica, dona Adelaide, com toda simplicidade, disse: "Cada pessoa vem ao mundo com uma missão definida por Deus; creio que vim predestinada para ajudar"... e completando disse que "ajudar é bom, quando existe uma pessoa honesta e com grande força de vontade para continuar uma obra tão importante, como Wadih Pedro".

O sr. Wadih Pedro foi o presidente da Cidade da Criança, desde sua fundação. Nunca permitiu que fossem construídos portões, nem muros, e com este sistema disciplinar a Cidade da Criança nunca registrou fugas nem motins. Muito se poderia falar de Wadih Pedro, mas a Cidade da Criança é o retrato do seu grande amor que teve pela humanidade e um amontoado de palavras em seu louvor pouco acrescentaria à personalidade daquele homem que, com visão de santo, escolheu o bem como profissão.

Contando com uma boa equipe de funcionários e colaboradores, destacaram-se o trabalho do sr. Álvares Teixeira, administrador, Sr. Osvaldo Pires da marcenaria, Sra. Josefa ( a "dona" Beta) e Sr. Domingos da cozinha, o Sr. Celestino Paixão sempre sorridente como mestre de obras, o motorista Sr. manoel Duarte ("seu" Maneco), Sr. José Fumero da marcenaria e tantos outros além de ex-alunos que se tornaram funcionários como o David Pacheco, Luiz Antronio da Silva (o Malaquias) que além de eletricista também dava aulas de capoeira aos alunos e José Luiz Quirino que foi servir o Exército, trabalhou nas Docas, mas chegou à conclusão de que seu trabalho seria mais útil no mesmo local onde aprendeu a ser bom. Quirino tornou-se administrador da Cidade da Criança sempre foi a figura mais solicitada e popular na Instituição. Solícito, conhecia a rotina de todos os alunos. Para ele não existia horário de trabalho ou dificuldade que não pudesse ser solucionada. Formado em Administração de empresas, Quirino é hoje um empresário no ramo gráfico e foi o primeiro presidente do Instituito Cidade da Criança.

A Cidade da Criança contava com 137 alunos internos e 100 que freqüentam a Escola Profissionalizante e mantinha ainda cursos de corte e costura, artesanato e uma loja na Rua do Comércio, 17, em Santos, onde eram comercializados calçados e produtos industrializados nas oficinas..




quarta-feira, 23 de maio de 2012

17ª Sessão Ordinária

Semana da Mata Atlântica


A Semana da Mata Atlântica foi aberta na quarta-feira (23), no Palácio das Artes, em Praia Grande. Durante a abertura do evento foi lançado o livro “Viajando nos Caminhos da Mata Atlântica”, que é a décima publicação desenvolvida pela equipe da Coordenadoria de Educação Ambiental do Município. O livro tem como alvo alunos de ensino Fundamental.
O evento comemorou também o aniversário da Coordenadoria, que é mantida pela Secretaria de Educação (Seduc). “Este ano a Coordenadoria de Educação Ambiental de Praia Grande está completando 15 anos e nesse período recebemos dois prêmios, um da CPFL em nível estadual, em 2002 e, outro do Fundo Estadual de Recursos Hídricos, em 2011”, destacou Glória Bruno, coordenadora de Educação Ambiental do Município.

O comandante da Fortaleza de Itaipu, coronel do Exército Gílson Passos Oliveira ressalta a preservação da Mata Atlântica na Cidade. “O Exército está nesse pedaço da Mata Atlântica desde 1902 e nos orgulha quando nossos visitantes se deslumbram com a preservação dessa região nativa. Pois um de nossos objetivos é passar despercebido pela natureza, sem deixar rastros ou vestígios de nossa presença”.

Os visitantes poderão apreciar e comprar artesanato indígena, animais empalhados, acompanhar palestras e receber várias informações sobre a Mata Atlântica e seu ecossistema.

A Semana conta com oficinas de xilogravura, papel reciclado, brinquedos, jogos ecológicos e arte com plantas, além de palestras, plantio de mudas e apresentação de dança indígena. Um dos destaques, nesta quinta-feira (24), é uma roda de conversa entre o público e índios guaranis de Praia Grande, que ocorrerá a partir das 14h30.

Até domingo (27), o local estará aberto para visitação, com entrada gratuita. O endereço do Palácio das Artes é Avenida Presidente Costa e Silva, 1600, Bairro Boqueirão. A exposição acontece na quinta e sexta-feira das 9h às 21 h, no sábado, das 9h às 17h, e no domingo, das 11h às 16h.

Confira a programação da Semana da Mata Atlântica
Dia 24- quinta-feira
14h30 às 15h30 – Roda de conversa com os índios guaranis de Praia Grande

19h00 – Palestra “Aves da Serra do Mar: diversidade e ameaças” – professor Fábio Schunck, biólogo, pesquisador da Universidade Santo Amaro (UNISA-SP), especialista em ornitologia (estudo de aves)

Dia 25 – sexta-feira
19h – Palestra “As borboletas e sua importância para a manutenção da Mata Atlântica” - professor Ronaldo Bastos Francini, da Universidade Católica de Santos (UniSantos), especialista em ecologia

Dia 26 – Sábado
Palestras dos expositores
09h30 às 10h30 – “Como cultivar orquídeas” - Moriharu Higa, orquidófilo
14h às 15h – “A importância das abelhas na Mata Atlântica” - José Gomes dos Santos, apicultor
16h às 17h – Palestra “A energia das plantas da Mata Atlântica” - Paulo de Tarso, ervanário credenciado pelo Conselho Brasileiro de Fitoterapia

Dia 27 – Domingo
11h - Apresentação de dança dos índios guaranis e plantio de mudas da Mata Atlântica
14h às 16h – Oficinas – xilogravura, papel reciclado, brinquedos, jogos ecológicos, arte com plantas

Expositores
- Prefeitura da Estância Balneária de Praia Grande
- Secretaria de Educação: Coordenadoria de Educação Ambiental
- Secretaria de Serviços Urbanos: Divisão de Praças e Áreas Verdes
- Secretaria de Urbanismo: Departamento de Meio Ambiente
- Museu Florestal Octávio Vecchi – Governo do Estado de São Paulo
- Reserva da Biosfera – Cinturão Verde da Cidade de São Paulo - RBCV
- Parques Estaduais: Serra do Mar e do Xixová-Japuí
- Tribo Indígena Guarani
- Polícia Militar Ambiental do Estado de São Paulo
- 2º Grupo de Artilharia Antiaérea Fortaleza de Itaipu
- Secretaria de Estado do Meio Ambiente – Coordenadoria de Educação Ambiental
- Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo – Sabesp
- Comitê das Bacias Hidrográficas da Baixada Santista – CBH-BS
Biopesca
- ECOVIVER
- Ervanário
- Apicuário

Por Mauricio Eirós , MTB: 26.176

terça-feira, 22 de maio de 2012

Reunião do CONDESB


Estivemos presente na reunião do Conselho de desenvolvimento da Região Metropolitana da Baixada Santista.

O superintendente regional da Sabesp, João Cesar Queiroz Prado, assumiu, na manhã desta terça-feira (22), a presidência do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb). Paulo Wiazowski Filho abre mão do cargo em virtude da proximidade do período eleitoral. O anúncio foi feito durante a reunião do conselho, com a presença de oito dos nove prefeitos da Região Metropolitana da Baixada Santista, a primeira itinerante do ano, realizada no Palácio das Artes, em Praia Grande. A próxima reunião do Condesb está prevista para acontecer em Peruíbe, em 26 de julho.

“Em seis meses recebemos duas vezes a reunião do Condesb, a de encerramento de 2011, em dezembro, e esta, que inicia os encontros itinerantes deste ano”, lembrou o prefeito de Praia Grande. “Hoje estamos reunindo os prefeitos da Região Metropolitana da Baixada Santista, além do secretário adjunto de Desenvolvimento Metropolitano, Edmur Mesquita, e do deputado federal Alberto Mourão, com discussões e projetos que trazem mais desenvolvimento para a região”, comentou.

Durante a reunião, os prefeitos das cidades de Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Santos, Guarujá, São Vicente, Peruibe e Bertioga assistiram à exposição da Câmara Temática de Transportes de Passageiros, Transportes, Sistema Viário e deslocamento, a respeito do Pátio e Apreensão de Veículos. O deputado Federal Alberto Mourão observou que a falta de mobilidade urbana é o grande gargalo da Região Metropolitana da Baixada Santista, prejudicando outros setores. “O colapso será rápido. Temos veículos demais nas ruas, o trânsito ficou caótico e o transporte de massa é ruim”. Mourão observou ainda que os municípios não podem arcar sozinhos com os custos da construção dos pátios de apreensão de veículos. “As concessionárias devem se responsabilizar. Minha sugestão é de que o Condesb discuta com o Poder Judiciário e a polícia judiciária uma proposta para normatizar o financiamento dos pátios”. 



Foi aprovada a liberação de R$ 664 mil reais para que a prefeitura de Guarujá possa usufruir na melhoria de quatro importantes praças da cidade. Outros R$ 313 mil reais foram destinados para as obras de iluminação da ciclovia de Peruíbe. Para a prefeitura de Santos, o Fundo Metropolitano disponibilizou R$ 144 mil reais para a compra de aparelhos de ar condicionado para o Orquidário Municipal e 2,9 milhões para a implantação do sistema semafórico em tempo real. Com o objetivo de transformá-lo em um centro de convenções municipal, o Fundo Metropolitano liberou 1,3 milhões para as obras de reforma do Iate Clube de Itanhaém. Mas, a liberação deste recurso está condicionada a apresentação da escritura definitiva do terreno, que segundo a prefeitura foi desapropriado pelo Poder Municipal.

O Condesb é um conselho formado por representantes das prefeituras da RMBS e representantes do Governo do Estado, indicados dentre as secretarias que atuam na região. O Conselho tem caráter normativo e deliberativo, tratando dos assuntos inerentes aos campos funcionais de interesse comum da RMBS. A participação de seus representantes é paritária entre o conjunto das prefeituras e os representantes do Estado. Todas as reuniões são abertas à população.


Por Lorena Flosi , MTB: 40.295
http://www.praiagrande.sp.gov.br/pgnoticias/





segunda-feira, 21 de maio de 2012

Audiência Pública LDO

 Câmara recebeu na segunda-feira (21) a audiência pública de aprovação do projeto de Lei de Diretrizes      Orçamentárias (LDO) 2013. A Secretaria de Planejamento Estratégico e Gestão (Seplan) fará a coordenação da audiência, que contará com a presença de vereadores, membros da Prefeitura e população em geral, que poderão tirar dúvidas e dar opiniões.A LDO é a ligação entre o PlanoA  Plurianual (PPA), feito a cada quatro anos, e a Lei Orçamentária Anual (LOA), destacando do PPA os investimentos e gastos prioritários que deverão compor a LOA e definindo as regras e normas que orientarão a elaboração do orçamento para o exercício seguinte. A Câmara dos Vereadores fica na Praça Vital Muniz, sem número, no Bairro Boq.

sábado, 12 de maio de 2012

Parabéns Mamãe !!!!!

O Dia das Mães também designado de Dia da Mãe teve a sua origem no princípio do século XX, quando uma jovem norte-americana, Anna Jarvis, perdeu sua mãe e entrou em completa depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória da mãe de Annie com uma festa. Annie quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo, a comemoração e consequentemente o Dia das Mães se alastrou por todos os Estados Unidos e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de Maio.




Ela é a dona de tudo,
Ela é a rainha do lar,
Ela vale mais para mim,
Que o céu, que a terra, que o mar,
Ela é a palavra mais linda,
Que um dia o poeta escreveu,
Ela é o tesouro que o pobre,
Das mãos do senhor recebeu,

Mamãe, mamãe, mamãe,

Tu és a razão dos meus dias,
Tu és feita de amor e esperança,
Ai, ai, mamãe,
Eu te lembro chinelo na mão,
O avental todo sujo de ovo,
Se eu pudesse,
Eu queria outra vez mamãe,
Começar tudo, tudo de novo 


terça-feira, 1 de maio de 2012

1º de maio

Comemorado no dia 1º de maio, o Dia do Trabalho ou Dia do Trabalhador é uma data comemorativa usada para celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. Nessa mesma data, em 1886, ocorreu uma grande manifestação de trabalhadores na cidade americana de Chicago.

Milhares de trabalhadores protestavam contra as condições desumanas de trabalho e a enorme carga horária pela qual eram submetidos (13 horas diárias). A greve paralisou os Estados Unidos. No dia 3 de maio, houve vários confrontos dos manifestantes com a polícia. No dia seguinte, esses confrontos se intensificaram, resultando na morte de diversos manifestantes. As manifestações e os protestos realizados pelos trabalhadores ficaram conhecidos como a Revolta de Haymarket.

Em 20 de junho de 1889, em Paris, a central sindical chamada Segunda Internacional instituiu o mesmo dia das manifestações como data máxima dos trabalhadores organizados, para, assim, lutar pelas 8 horas de trabalho diário. Em 23 de abril de 1919, o senado francês ratificou a jornada de trabalho de 8 horas e proclamou o dia 1° de maio como feriado nacional.

Após a França estabelecer o Dia do Trabalho, a Rússia foi o primeiro país a adotar a data comemorativa, em 1920. No Brasil, a data foi consolidada em 1924 no governo de Artur Bernardes. Além disso, a partir do governo de Getúlio Vargas, as principais medidas de benefício ao trabalhador passaram a ser anunciadas nessa data. Atualmente, inúmeros países adotam o dia 1° de maio como o Dia do Trabalho, sendo considerado feriado em muitos deles.