segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Samba enredo do G.R.C.E.S Casa do Mestiço



Mestiço faz sua profecia
Traz esperança e alegria
É o porta-voz da humanidade
Anuncia um mundo novo cheio
de felicidade...

Escureceu o que aconteceu?
É um eclipse solar!
Os profetas anunciaram que o tempo
tem dia e hora para acabar
Ouço as notícias e tenho
medo da destruição
É nação contra nação
é a falta de amor
O que será de nossa geração

O cometa vai passar
vem do espaço sideral
Acabando com sonho de ser imortal
Praia Grande de mão dadas
Nesta luta para vencer o mal

Tudo de pernas pro ar
nesse mar de ambição
O aquecimento é global
alertando a multidão
O homem inteligente brincou
demais com a ciência
Choro com essa evolução vamos
mudar esta previsão
Enchente de esperança,
tremores de emoção
Um raio do céu traz a absolvição
Do outro lado da porta
uma nova geração


Foi criada a partir de um grupo de características religiosas afro-brasileiras, em 27 de junho de 2002, quando foi criado o Centro de Resgate Cultural Casa do Mestiço, oficializado em 2008 com a denominação atual, tornando-se uma agremiação carnavalesca, e passando a participar do carnaval oficial da cidade.
Em 2009 embora o carnaval da cidade ainda fosse um carnaval de blocos de enredo, a Casa do Mestiço com sua documentação já devidamente registrada como Grêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba, desfilou junto ao então denominado 2º Grupo (grupo de acesso), e em sua primeira participação, emplacou seu primeiro título de campeã.
Em junho de 2009, com a participação de agremiações co-irmãs da baixada santista, e da Vila Isabel - inclusive com a presença da bateria desta última, sob o comando do Mestre Mug, o pavilhão da Casa do Mestiço foi batizado pela Águia de Ouro, através de seu presidente Sidnei, baianas, passistas e ao som de sua bateria do Mestre Juca.
Em 2010 participando do 1º grupo, no primeiro ano de carnaval de Escolas de Samba em Praia Grande, a Casa do Mestiço inovou, levando pela primeira vez à Passarela do Samba João Apolônio, carros alegóricos com esculturas em movimento, e com o enredo “Mãe África-Bantu/Samba/Mestiço”, ao som da bateria sob o comando do Mestre Dede e com Nani Moreira como rainha de bateria. Nesse ano, a agremiação venceu o grupo de acesso, obtendo vaga para o Grupo Especial.

Nenhum comentário: