quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Outros acontecimentos para o dia 12 de agosto:



DIA NACIONAL DAS ARTES – Expressão de um povo. Tradução do pensamento de uma época. Exteriorização dos anseios humanos. A arte, por sua função pura e simples, tem seu quê de poesia e divagação. Uma forma criativa e peculiar que o homem desenvolveu para se fazer entender, utilizando a beleza dos eufemismos e da subjetividade. O teatro, a literatura, as artes plásticas, o cinema. Cada qual com sua importância, cada qual com suas idiossincrasias. A partir de meados da década de 90, o Brasil vem conhecendo uma extraordinária retomada de suas atividades culturais. O cinema foi a primeira área a beneficiar-se disso. O sucesso com que foram recebidos pelo público filmes como O Quatrilho, O Que é Isso Companheiro? e Central do Brasil indica que o cinema brasileiro poderá reconquistar, a curto prazo, o lugar de destaque que havia alcançado no panorama cultural, no início dos anos 60. É um sinal de que a indústria cinematográfica tem futuro no país. Mas o cinema não é o único. A retomada cultural no Brasil pode ser percebida também na música, na literatura e, mais importante ainda, em um extraordinário fenômeno de mídia, que reflete o interesse dos brasileiros pela produção cultural do País. Certamente, a revalorização das atividades dos museus e das artes plásticas - com exposições de pintura e escultura de artistas como Rodin, Miró, Monet e Maillol, sem esquecer a própria Bienal de Artes de São Paulo - são reflexos desse interesse. O Brasil é um país de cultura extremamente rica e diversificada. A origem dessa característica está no peculiar processo de formação da sociedade brasileira, que, desde o seu nascimento, recolheu a generosa contribuição de povos e etnias tão diferentes quanto os índios autóctones, os portugueses descobridores, os africanos feitos escravos e, depois, franceses, espanhóis, holandeses, italianos, japoneses, árabes e tantos outros. Essas experiências diversas refletiram-se na arte produzida por aqui: criativa e fascinante. Parabéns a todos os artistas do país!
1905 - A Inglaterra e o Japão renovaram a sua aliança por mais dez anos.

1914 - A Inglaterra declarou guerra à Áustria-Hungria.

1923 - A televisão foi inventada nos Estados Unidos por Vladimir Kosma Zworypin.

1938 - A Alemanha iniciou a mobilização militar.

1941 - A Inglaterra e a União Soviética assinaram um acordo comercial.

1945 - Tropas soviéticas entraram na Coreia do Norte.

1949 - Em Moçambique, o governo português recuperou o Caminho de Ferro da Beira.

 1970 - A República Federal da Alemanha e a União Soviética assinaram um acordo reconhecendo a fronteira ocidental da Polónia.

 1975 - No México, um avião americano foi capturado por transportar vinte toneladas de droga.

1977 - No Chile, foi dissolvida a polícia política.

 1991 - O presidente americano George Bush é autorizado pelo Congresso dos Estados Unidos a atacar o Iraque na Guerra do Golfo. O Iraque havia invadido o país vizinho, Kuwait.

 1992 - Grande Teatro de Madri é inaugurado.  Escolha uma Área Alimentação Arte BanKids Canal de Serviços Central de Notícias Cidadania Cultura Diversão Esporte Feira Livre Higiene KIDesafio KIDSamigos Meio Ambiente Saúde Tecnologia Viagem   Mapa do Site Home 


Da pedra à impressora laser 

Em 1799, foi descoberta uma pedra com letras muito estranhas, na cidade de Roseta, Egito. Era a escrita hieroglífica, usada no Egito durante 3 mil anos e que por muito tempo permaneceu como um mistério sem tradução. Graças à Pedra de Roseta, o francês Champollion conseguiu decifrar em 1822 a linguagem dos hieróglifos egípcios. Porque na pedra estava gravado o mesmo texto – uma lei – também em grego antigo. Com isso, Champollion pôde comparar as duas línguas e decifrar o mistério que intrigou tanta gente durante tanto tempo. 
O papel foi inventado pelos chineses por volta do ano 100 d.C. Dali, espalhou-se pelo Oriente. Até o século 13, a Europa importava o papel que precisava para escrever. (Ele ainda não era usado para fins higiênicos).


De onde vem o papel? Da madeira! Mais precisamente, da fibra de celulose, material que constitui as plantas. A parte mais usada é a casca das árvores. 
Talvez você já tenha ouvido falar do papiro, em algum filme de época ou na aula de História. Inventado no Egito Antigo, era um tipo de papel feito da planta Cyperus Papyrus, que cresce perto do rio Nilo.


Até o século 11, todo mundo só escrevia a mão. Como não existia caneta (não dava para comprar uma Bic ali na esquina), usava-se penas de animais molhadas em tintas vegetais. 

Os chineses (de novo eles!) inventaram um jeito de imprimir letras no papel. Dizem que no século 8 chegaram a fazer 1 milhão de cópias de textos religiosos. No século 11, os chineses começaram a usar blocos de madeira para reproduzir os textos. 
Já em 1430 (século 15), o alemão Gutenberg inventou uma máquina para fazer livros. Cada letra ou sinal de pontuação era uma peça de metal, molhada com tinta. 
A impressão offset é desenvolvida a partir dos anos 20 do século XX. Ela usa técnicas da fotografia e hoje é o modo mais comum de imprimir livros, folhetos, revistas... 
As impressoras para computadores domésticos começam a se popularizar nos anos 80. Ficou muito mais fácil e acessível imprimir documentos, gráficos, desenhos... Já pensou como Gutenberg ficara admiradocom tudo isso?