quinta-feira, 12 de abril de 2012

Noite do unhummmm, partido nota 11

Osvaldo Costa e Valter Magalhães
Osvaldo Costa e Rui
Ontem participei da Reunião do PP, Partido Progressista, partido numero 11. O Número 1 sente grande necessidade de autonomia e liberdade para agir. Não gosta de ser mandado, preferindo "ser o cabeça" e liderar; só aceitará bem um chefe, se este o deixar trabalhar com independência. Não gosta de pedir: ele faz primeiro, e depois comunica. Se tiver sócio, precisará delimitar bem o seu território, para que cada um "seja dono do seu pedaço" e não interfira nas decisões do outro. 



Não gosta de rotina, e de apenas continuar aquilo que foi construído pelos outros. Se você o chamar para criar uma nova empresa ou frente de trabalho no interior da Floresta Amazônica, em condições difíceis, mas onde ele tenha que mostrar o seu espírito empreendedor, ele irá com entusiasmo. No entanto, quando a empresa já estiver implantada e funcionando normalmente, sem apresentar grandes novidades, ele ficará inquieto, sentindo necessidade de novos desafios. Quem sabe, irá desta vez, até o Chuí? 



Tem idéias próprias, e gosta mesmo é de criar e inovar, colocando no mundo os "seus" projetos, e deixando a sua marca. Centraliza muitas vezes as ações, uma vez que prefere fazer as coisas ele mesmo, e à sua maneira. 



Tem iniciativa e vai atrás do que quer, abrindo novos caminhos e criando as suas próprias oportunidades. Age rapidamente, e por impulso, ao colocar os seus projetos em ação. É muitas vezes uma pioneiro em seu campo de atividades. 



Gosta de seguir "a sua própria cabeça" , podendo às vezes ser visto como "egoísta", já que é bastante auto-centrado ( o "eu" é mais forte do que "os outros"); mas, na verdade, sente que é importante "ser ele mesmo" e autêntico. Uma das frases típicas do 1 é "eu sou eu, e quem gostar de mim, vai ter que gostar de mim desse jeito". 





Sonia Weil